quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

2010



O tempo tem passado rápido demais pra mim ultimamente. Digo, nos últimos anos. rs..me lembro de 2008 como se fosse ontem. A minha rotina, os amigos, a vida..2009 e 2010 foram os anos das mudanças. Levava uma vida de um jeito há anos. Falo de valores, costumes...e aí esses últimos dois anos acontecem coisas que me fizeram enxergar o mundo de outro ângulo. Coisas que no começo pareciam ser tragédias, hoje me fazem levantar a mão pro céu e agradecer por terem acontecido e me feito mudar, amadurecer. Agora tudo faz sentido. Tenho certeza que 2011 pra mim vai ser um grande ano. O ano de eu aprender a me adaptar a nova Bruna que nasceu. A Bruna mais tranqüila, mais equilibrada, mais consciente, mais confiante. A mesma essência, porém novos critérios.


Aprendi que ter medo é fundamental para se criar coragem. Covardia é não ter medo e ter a pretensão de estar isento da derrota. E quando descobre que pode perder e perde, a frustração ensina na pele que ter medo é ter cautela. É ter razão para analisar e superar as dificuldades. Não ter medo de ter medo. Imagine se o domador não tivesse medo do leão, entraria em sua jaula de peito estufado e seria devorado em segundos. O medo o obriga a ir devagar e domar o animal aos poucos até adquirir sua confiança. Pode até demorar mais e dar mais trabalho. Mas o sucesso é a longo prazo. Sucesso imediato é falso. É mentiroso.


Aprendi que nada feito sem esforço é gratificante. Tudo que vem fácil, vai fácil. Não que estejamos condenados a sofrer lentamente até que as forças se esgotem...a não ser que seja preciso. Porque as oportunidade nos são dadas. Mas às vezes elas vêem camufladas de dor exatamente pra colocar nossa confiança à prova.


Aprendi que tudo é para o melhor. E que sempre poderia ser pior...


Aprendi que perdoar a si mesmo é muito mais difícil que perdoar aos outros. E que perdoar os outros não significa que vc precise manter a relação. Mas apenas desejar que a pessoa se vá em paz. Sem desejo de vingança.


Aprendi que quem desiste de mim é porque nunca me amou de verdade. Porque ser sempre o salva-vidas da relação não é amor ao próximo e sim falta de amor próprio. E quem não ama a si mesmo não é digno de ser amado.


Aprendi que posso ser querida sem oferecer nada em troca. Ou dar muito menos que receber e continuar sendo amada. Porque amor verdadeiro é de graça.


Aprendi que só terei aquilo que eu achar que mereço. E que desejar pouco é assumir ser fracassado. E que ser bom e humilde não é ser burro e inocente.


E que assumir para si mesmo e para os outros que é de fato bom, é ter respeito por si mesmo e merecedor do respeito alheio.


E o principal: que nunca é tarde pra recomeçar. Parece clichê, mas é a mais pura verdade. Pior do que tentar e não conseguir é desistir de tentar. E que não conseguir e tentar de novo é melhor do que simplesmente não conseguir. Ter a chance e a coragem de tentar de novo é mérito suficiente e vencer é apenas a conseqüência.


A maior satisfação está mais nas dificuldades superadas do que na vitória em si.


Agradeço a Deus por cada dificuldade que eu passei e cada decepção que sofri. Pois elas me inspiraram a ser uma pessoa melhor. Se nada acontece, nos acomoda. E se o propósito da vida é evoluir, cada dificuldade é a prova de que evoluiremos de fato. Afinal, dizer que controla a fome quando o estomago está cheio é muito fácil.


Agradeço aos que passaram por minha vida e se foram, porque alguma coisa deixaram pra refletir. Agradeço aos que passaram e ficaram, porque algum propósito está guardado no nosso encontro. Agradeço aos que acabaram de chegar porque ainda temos muito a trocar. E agradeço aos que virão porque se é pra ser, é sempre pro melhor. Porque nessa vida, nada é em vão.


Que venha 2011. Agora estou pronta.


See ya!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

PROCURA-SE


"Não me interessa saber como você ganha a vida. Quero saber o que mais deseja e se ousa sonhar em satisfazer os anseios do seu coração.
Não me interessa saber sua idade. Quero saber se você correria o risco de parecer tolo por amor, pelo seu sonho, pela aventura de estar vivo.
Não me interessa saber que planetas estão em quadratura com sua lua. O que eu quero saber é se você já foi até o fundo da sua própria tristeza, se as traições da vida o enriqueceram ou se você se retraiu e se fechou, com medo de mais dor. Quero saber se você consegue conviver com a dor, a minha ou a sua, sem tentar escondê-la, disfarça-la ou remedia-la.
Quero saber se você é capaz de conviver com a alegria, a minha ou a sua, de dançar com total abandono e deixar o êxtase penetrar até a ponta dos seus dedos, sem nos advertir que sejamos cuidadosos, que sejamos realistas, que nos lembremos das limitações da condição humana.
Não me interessa se a história que vc me conta é verdadeira. Quero saber se é capaz de desapontar o outro para se manter fiel a si mesmo. Se é capaz de suportar a acusação de traição e não trair sua própria alma, ou ser infiel e, mesmo assim, ser digno de confiança.
Quero saber se vc é capaz de enxergar a beleza no dia-a-dia, ainda que ela nao seja bonita, e fazer dela a fonte da sua vida.
Quero saber se vc consegue viver com o fracasso, o seu e o meu, e ainda assim pôr-se de pé na beira do lago e gritar para o reflexo prateado da lua cheia: "Sim!"
Não me interessa saber onde vc mora ou quanto dinheiro tem. Quero saber se, após uma noite de tristeza e desespero, exausto e ferido até os ossos, é capaz de fazer o que precisa ser feito para alimentar seus filhos.
Não me interessa quem vc conhece ou como chegou até aqui. Quero saber se vai permanecer no centro do fogo sem recuar.
Não me interessa onde, o que ou com quem estudou. Quero saber o que o sustenta, no seu íntimo, quando tudo desmorona.
Quero saber se é capaz de ficar só consigo mesmo e se nos momentos vazios realmente gosta da sua companhia."

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Par ou impar?


Andei fazendo uma análise anual da minha vida e percebi que os anos ímpares são melhores pra mim. Não que os pares sejam horríveis. Mas se já aconteceu alguma tragédia em minha vida como acidente, assalto ou algo que me fez sofrer muito como fim de namoro, de amizade ou sei lá o que, foram nos anos pares. Não posso atribuir a culpa a esses anos. Pois também houveram coisas boas neles…afinal de contas eu sou uma pessoa graças a Deus abençoada e a maior parte da minha história é composta de coisas boas. Mas as ruins que aconteceram, tenho que admitir, foram nos anos de número par. Será que essas “coincidências” só acontecem comigo? Bem, o fato é que essa é a verdade.
Eu sempre fiz uma análise anual da minha vida. Sempre fiz um balanço dos acontecimentos e já tinha percebido que em um ano eu plantava e no outro eu colhia. E agora eu percebo que os anos da plantação são os anos mais difíceis. Mas graças a Deus as colheitas sempre foram excelentes. Porque sempre plantei coisas boas. Mesmo nos momentos mais difíceis eu nunca me revoltei e nem desisti. Muito pelo contrário: sempre acreditei que são nas dificuldades que provamos quem realmente somos. E sempre disse isso aqui. É muito fácil ser bom, ser honesto e ter qualidades quando não há necessidade de ser desonesto e quando a vida te cobra a postura correta. E eu tive várias oportunidades de ser desonesta e nunca fui. Tive nas mãos o poder de escolha em situações que dependiam de mim e que ninguém jamais descobriria e no entanto fiz o que deveria ser feito independente de alguém estar vendo ou não. Eu sabia que o Cara lá de cima estava vendo e isso pra mim não só era o suficiente, como fundamental.
Pode até parecer uma bobagem, coincidência, maluquisse, mas o fato é que eu estou me sentindo feliz com essa “descoberta”. Acho que Deus faz esse tipo de coisa acontecer, pra que facilite a nossa visão do mundo e nos ajude no futuro. Agora por exemplo, que eu percebi isso, todo ano que for ímpar, que for o ano da “plantação”, vou tomar mais certos cuidados. É como se meu campo energético estivesse aberto nesses momentos. E agora que eu percebi isso não posso ignorar e achar simples coincidência e pronto. Assim a vida não teria sentido. Se tudo faz sentido, se estamos aqui pra evoluir, nada mais justo que Deus nos desse dicas pra saber viver melhor. Acho que se todo mundo analisar a própria vida vai encontrar situações que provem que nada é em vão e que no fim tudo faz sentido. Mas claro, pra cada pessoa, pra cada evolução deve haver um plano diferente. Cabe a cada um analisar sua historia e perceber o que, quando e como as coisas acontecem em suas vidas pra se prevenirem no futuro.
Graças a Deus ano que vem é ímpar. Rs..e acho que mais uma vez fui feliz na minha plantação e ano que vem espero colher bons frutos. Ufa, falta menos de 2 meses pro ano acabar! E meu coração está cheio de esperança e ansiedade pra tudo de bom que eu visualizo pro meu futuro próximo.
Como Deus é bom…como Deus nos dá dicas o tempo inteiro dos porquês da vida, do que devemos fazer, de como as coisas acontecem. Basta a gente parar alguns minutos pra fazer uma auto-análise. Apenas isso. Parar uns minutos pra pensar. Só pensar. Pensar não cansa. Pensar não dá trabalho…é só ficar paradinho por algum tempo, deitado, sentado, do jeito que se sentir bem e deixar a mente voar por nossa própria vida que as respostas vêm. É tão simples. Mas às vezes a gente pensa que é perda de tempo..que poderíamos estar produzindo alguma coisa naquele momento. Mas alguns minutos de nossas vidas podem transformar horas, dias e até anos. Não estamos cansados de ler em livros de auto-ajuda que as respostas estão dentro de nós? Que o auto-conhecimento é o caminho? Pois então…estou colocando em prática o que tenho lido e está dando certo. Coincidência ou não, maluquisse ou não, o fato é que minhas analogias são reais.
Meu número é ímpar e o seu?

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

PROTESTO A REDE GLOBO


Quero deixar aqui registrado a minha indignação à rede GLOBO de televisão por ter tratado o Esporte Clube Bahia como time PEQUENO.


Em uma reportagem no Globo Esporte, eles citavam jogadores que vieram de times da série A para ajudar os times da série B. Porém, ao invés de apenas classificarem os times por séries A ou B, chamaram os da série B de TIME PEQUENOS. Citaram Jael atacante do Bahia, como um jogador que veio de um time grande, o Goiás para um time pequeno, o Bahia. Em primeiro lugar, muito antes de ir para o Goiás, Jael foi lançado no BAHIA. E em segundo lugar, eu não sabia que um time BI CAMPEAO BRASILEIRO pode ser considerado PEQUENO só porque está na série B. INFELIZ colocação da repórter Cristiane Dias…e agora o Goiás caiu pra 2ª divisao e o Bahia subiu...ironia...




Depois, no dia em que o Bahia voltou à elite do futebol brasileiro, houve um verdadeiro carnaval em Salvador, 5 trios elétricos, a 3ª MAIOR torcida do BRASIL, a maior do NORDESTE, time BI CAMPEAO brasileiro, clube existente há mais de 100 anos e não houve NENHUMA nota sequer no Fantástico. Sendo que o CURITIBA, mais conhecido como COXA, não só teve destaque em várias reportagens da globo, como foi exaltado pela mesma. E nem venham dizer que foi porque ele será o campeão da série B, porque quando houveram as reportagens, nada estava decidido ainda.



Isso demonstra a DISCRIMINAÇÃO contra times do NORDESTE, explicito pela Rede Globo. Pra quem não sabe, o Bahia foi Bi Campeão brasileiro ganhando do SANTOS de Pele simplesmente. E é considerado pela Globo TIME PEQUENO?? Não merece nenhuma notinha no Fantástico?? Tenho CERTEZA que se fosse um time SULISTA, um Flamengo, Corinthias ou Santos da vida que estivesse voltando à serie A, com certeza teria não só uma reportagem no Fantástico, como também em todos os programas de esporte da Globo.



A discriminação existe, é um fato e tem que ser exposta aos quatro cantos do mundo. A sensação que eu tenho é que no Nordeste só tem carnaval, frevo e bonitas praias para férias. Aqui não existe futebol e nem mercado de trabalho (vejam as reportagens no jornal Hoje sobre mercado de trabalho, se alguma vez falam do nordeste).




Agora parabenizo a BAND por não só SEMPRE cobrir nosso futebol, como Milton Neves esteve de corpo presente no estádio de Pituaçu no último jogo do Bahia. Mesmo sendo paulista de nascença, ele demonstra respeito e admiração ao futebol nordestino e em especial ao baiano. Obrigada Milton Neves! Você será sempre bem-vindo à Bahia.




Aos sulistas ignorantes que pensam que Nordeste é só carnaval, eu tenho VERGONHA de existirem brasileiros tão BURROS em pleno século XXI. É uma verdadeira VERGONHA NACIONAL. Como o caso daquela estudante de direito paulista que postou no twitter àquela barbaridade contra os nordestinos que todos sabem. Pois eu digo, que nós não aceitamos a sua desculpa HIPOCRITA só para não ser ridicularizada pela imprensa. Você não passa de mais “um paulista” ignorante e xenófobo que envergonha nosso país. À você e aos iguais a você, eu só lamento e digo: desculpa aí, mas eu MERECI nascer na Bahia, no Nordeste. Sou NORDESTINA com ORGULHO.



Venham sempre quando quiserem ao Nordeste, sejam sempre bem-vindos, mas passar o ano inteiro aqui, NÃO TEM PREÇO. ;)




Boo

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Acreditar



Andei um tempo meio desiludida com minha profissão. Percebi o quanto é difícil ser comunicóloga, se pra ser, não é preciso diploma. Do que adianta eu ter me formado numa faculdade se o cargo que eu deveria estar tem outra pessoa que nem faculdade fez. E se fez, foi ADM, arquivologia ou educação física. Hehehe E o salário? ÓÓóóóo…rsrsrs talvez em outros estados seja diferente, mas aqui na Bahia se paga mal demais. Minha pós-graduação só me atrapalha. Ninguém tem dinheiro pra pagar uma funcionária pós-graduada. Cansei de ouvir: “você é demais pra o que eu posso pagar”. Parece até que eu to tirando onda né? Parece até bom ouvir isso né? Pois eu sofri muito depois que eu sai de meu último emprego de carteira assinada. Achei que fosse arranjar algo com o salário que eu merecia. Mas no mundo lá fora não tem isso de merecer. É o que tem pra hoje e pronto. Por que eu não fiz engenharia civil meu Deus? Deve ser porque sou péssima com números! Hehehe


E aí veio a crise existencial…não encontrava mais nada que me desse tesão. Ganhar pouco desanima demais. Você não dá mais aquela raça de antes. Quando você adquire experiencia, você já sabe tudo que tem que ser feito. Quando você está começando dinheiro nem importa. Você tem tanta sede de aprender que trabalha por qualquer merreca só pra estar lá. Mas o tempo passa e você já sabe tudo que tem que ser feito. Já provou pra todo mundo e pra você mesma que você ama o que faz e acima de tudo DOMINA o que faz. Você deixa de precisar dos outros e passam a precisar de você. Você sabe o quanto você pode ser útil para aquela empresa. Você sabe da sua capacidade. Mas quem não te conhece não sabe. E aí? Ou você aceita o que querem te oferecer, ou fica sem. É assim e pronto. Ou se acharem pelo seu currículo, você demais, nem te contratam. Eu queria tanto arranja um emprego que eu amasse o que estaria fazendo e ganhasse merecidamente pelo meu currículo. Seria a pessoa mais feliz do mundo. Onde estou, está ótimo. Estou aprendendo muito. Nossa, que escola. E estou dando o meu melhor pra que dê certo. Mas em breve vai haver um corte e poderá ser eu. E eu tô com muito medo. É um trabalho que eu nunca fiz antes, todo mundo que está lá é muito mais experiente…dentre outros fatores…uma coisa que aprendi nessa vida foi mudar a pretensão. Quando estamos numa situação como esta, por mais que a gente saiba nosso potencial, mesmo em meio de grande concorrência, jamais podemos pensar “isso nunca vai acontecer comigo” e se acontecer, jamais pensar: “por quê eu?” temos apenas que nos perguntar: “POR QUE NÃO EU?” Sim, por quê não eu, (?) isso sim! Não é ser pessimista não. É ser HUMILDE. Isso é um ensinamento do mestre Chico Xavier. Não fui eu quem disse não. Rs…ter confiança, sempre! Mas ser humilde pra admitir que existem melhores que você sim. Você tem as mesmas chances de perder dos outros sim. Talvez uns mais, outros menos, mas chances, todomundo tem. E quem não sente medo que atire a primeira pedra. É claro que não devemos cultivar nenhum tipo de sentimento inferior. Mas sim, transforma-los em algo produtivo. Estou transformando meu medo em coragem. Todo sentimento tem alguma função na nossa vida. Não devemos expulsa-los da gente. Negar para si mesmo que ele não existe. Seja ele qual for: inveja, medo, raiva…eu acho que o que devemos fazer é parar um momento pra dar atenção àquele sentimento que está incomodando. E sentir o gosto dele. De corpo e alma. Aí depois começa a se perguntar por quê ele está ali. Por que eu sinto medo? Porque pode dar errado? Mas risco todo mundo corre. Tudo pode acontecer com qualquer pessoa. Fato. O que eu preciso fazer pra me conformar? Essa é A pergunta. E aí você vai visualizando tudo que você precisa fazer. Mesmo que àquilo vá dar trabalho. Mesmo que seja chato ter que fazer. Mas se tem que fazer, vamos fazer. Sabe pra que? Pra caso a gente perca no final, não seja por nossa culpa. Aí se acontecer mesmo de perder (quem nunca perdeu um dia perde, todo mundo perde algum dia, ninguém é infalível), você terá sua consciência tranquila que você fez o que achou que era certo. Se errou, foi tentando acertar. E se perdeu, foi porque vem algo melhor. E aí não demora muito e o melhor vem. Aí tudo começa a fazer sentido. E você passa a entender tudo que Deus estava reservando pra você. Naquele dia que você perdeu, você até sentiu mágoa de Deus. Mas agora que você está melhor, alias, BEM melhor, você sente até remorso por não ter confiado Nele né?


Pois eu ainda não ganhei o melhor, ainda estou na fase de poder perder, de aflição, mas sempre com a mesma FÉ. Porque eu sei que estou dando o meu melhor, porque eu tenho a consciência tranquila que estou me entregando de corpo e alma e se não der certo, foi simplesmente porque não era pra ser. Por tanto, vou esperar o meu melhor tranquila, mesmo que em meio à tempestade. Pq eu SEI que toda essa aflição que passei, foi só pra me fortalecer. Por isso se você estiver em meio de um turbilhão de sentimentos, seja na vida profissional, seja no amor, seja lá oq eu for, FAÇA A SUA PARTE sempre! Vista a camisa de corpo e alma sem medo de aceitar os sentimentos. Transforme suas fraquezas em forças pra lutar. Nunca se entregue. “Se eu cair, eu levanto e tento de novo até acertar! Até acertar!”(Marcelo D2)


Eu sei que quando certos sentimentos nos pegam de surpresa, a gente não consegue pensar com a razão e acaba se entregando ao sentimento. Fica cego e não consegue visualizar o futuro e fica preso no presente como se nunca mais fosse ser feliz de novo. Bah! É só olhar pro passado!! Quem nunca foi feliz antes? Com certeza antes de cair, de algum lugar de cima você veio. Alguma situação privilegiada você já viveu. Lembre-se dela. Lembre-se que você merece. E lembre-se que Deus nunca abandona ninguém. A vida é como uma escola: temos um tempo pra aprender a teoria e depois vem as provas para passar de ano. Quem tem média boa, passa. Quem não tem perde. E aí Deus vai nos dando situações que coloquem nossa sabedoria à prova. Você se lembra de você dizendo que se ficasse exatamente na situação que você está, você saberia o que fazer? E agora? Esqueceu? NÃO! Você sabe!! Mas a porra do sentimento te cega! Você esquece tudo que você já viveu, você esquece toda fé que você já teve, agora tudo é uma merda e tudo que passou não volta mais. Quer saber? Isso não passa de uma fuga.


“A impotência não é uma escolha também? De assumir a própria responsabilidade hein?” (D2). Lembra o que você faria? FAÇA. Simples assim. Enfrente o sentimento que você está sentindo e veja tudo que você pode fazer pra mudar essa situação. Se está perdido, tente se achar. Vá ler, vá fazer um tratamento espiritual, procure ajuda, psicólogos, qualquer coisa. Só não fique parado esperando uma ajuda da Unesco. Arregaça as mangas e vamos à luta.


E mesmo eu não estando ainda como eu quero e vou estar, estou muito feliz. Pois estou aproveitando todas as oportunidade que Deus está me dando em aprender. Só tenho a agradecer mesmo. Sei que cada coisinha que parecia ruim aconteceu, foi só uma pedrinha pra montar a minha escada. E agora estou chegando bem perto da luz. Antes eu via uma luz no fim do túnel. Podia até ser no fundo. Mas ela estava sempre lá. Nunca perdi a fé. Sem fé, NADA É POSSÍVEL. E agora, a luz está ficando cada vez mais forte. E mesmo assim, quando pinta uma pedra no meio do caminho fico até feliz. Porque sei que o fim do caminho é sempre MAIS difícil. Sendo assim, significa que estou mais perto do que nunca. Lembram da corrida na orla? Que eu corria e quanto mais perto eu chegava da placa que eu ia bater, mais eu ficava sem ar? Então :quanto mais pedras no caminho é O SINAL que a linha de chegada está próxima. Punto e basta! E eu não tenho vergonha de dizer isso, não tenho medo de não dar certo, porque tenho CERTEZA que SE não deu certo ainda, foi porque não chegou o fim! Essa é minha única certeza!!


O que importa é a VONTADE de dar certo, a CORAGEM pra tentar e a CERTEZA de ganhar. Segura na mão de Deus e vai. Faça sua parte e deixe que Ele faça a dele. Seja lá como as coisas acontecerem, mesmo que pareça estranho, confie. Vou contar uma historinha que muita gente deve conhecer e eu já devo ter contado aqui também. Eu ouvi uma vez em Ana Maria Braga (ela é ótima com as mensagens dela).



O Alpinista



Um alpinista estava escalando uma montanha. Mas anoiteceu e ficou tudo escuro. Ele se desequilibrou e caiu. Mas a corda o deixou pendurado e o salvou. Mas estava muito escuro, ele sentia muito frio e não sabia o que fazer. Ele não sabia há quantos metros estaria do chão e não enxergava as parede pra tentar subir. Só conseguia se segurar pela corda sem alcance das paredes. Então orou e pediu ajuda à Deus:


- Meu Deus, me ajude. Me diga o que fazer.


E Deus lhe falou:


- Corte a corda meu filho.


E com medo, ele achou que estava ficando louco.


Quando amanheceu, uma multidão de pessoas encontraram o alpinista congelado à alguns centímetros do chão.



Beijos e esse post vai valer por vários meses sem escrever! Rs..



Saudades imensas…



segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Lara, prazer!


Gente, essa é minha sobrinha thuca que nasceu semana passada! Fala serio!! Existe bochecha maior no mundo??? Impossivellllllllllll!!! rsrsrsrs nhac nahc nahc

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A culpa é do blog!



Rapaz, pra que eu fui inventar de falar minhas fraquezas no blog. Não só no blog, como principalmente pra mim mesma. Acho que o mais difícil de ter defeitos é assumi-los by yourserlf. Simplesmente Deus resolveu me adestrar e me colocou em cada situação ultimamente que eu tive que aprender a ter equilíbrio emocional. Vos digo: aquela desequilibrada não existe mais! É aquela historia: é muito fácil ser equilibrado, paciente, quando tudo está calmo e vai bem. Mas o verdadeiro calmo e paciente é aquele que em meio de um turbilhão de problemas, consegue manter a serenidade e resolve-los com sabedoria e paciência. Esse sim pode se considerar equilibrado. E Deus me viu aqui falando das minhas fraquezas e resolveu me mudar e quem sabe mostrar aos outros que isso é possível. Mesmo que pra isso Ele tenha me chicoteado um pouco! Rs..
E digo mais! Tenho certeza, não sei porquê, que se eu não tivesse blog e não saísse por ai falando tudo que eu penso, talvez nem tudo teria acontecido da forma que aconteceu. É a concretização daquela velha frase: “o universo conspira”…e acho que quem tá escrevendo pro mundo, mesmo que apenas poucas pessoas vejam, não deixa de ser pro mundo porque quem quiser ver, pode ver, acaba “gritando” pro universo mais rápido do que àquelas que apenas pensam.
Pensem comigo: não dizem que o pensamento tem força? Pois bem. Imaginem a força que deve ter o que está escrito e PUBLICADO. Acho que ninguém mais do que eu acredita em forças ocultas. E acho que viver na pele é mais do que uma prova de que elas existem. E isso seria ruim? Olhando por um lado sim, porque expõe mais rápido os pensamentos…mas por outro lado é bom porque se na mesma intensidade o universo vai conspirar para um lado, irá conspirar para o outro também. E no final, tudo certo, pq o objetivo é sempre o crescimento. O amadurecimento. E isso que importa.
Bem, o fato é que eu amadureci 10 anos em poucos meses e só tenho que agradecer a Deus pelas oportunidades que eu tive em mostrar que sim, eu posso ser uma pessoa equilibrada. É mais fácil do que eu pensava. Logo eu que sempre defendi o sentimentalismo, agora percebo o quanto é importante você ser racional e ter o sangue frio algumas muitas vezes. Sentimentalismo demais atrapalha! Vejam a diferença entre Dilma e Serra por exemplo. Eis o retrado falado do homem x mulher. Ele, o homem, sempre equilibrado, racional, consegue se sair bem da pressão da imprensa, enquanto ela, feminina e passional, fica nervosa e perde as estribeiras com qualquer provocação que lhe chegue. (Por isso eu votei em Marina diga-se de passagem. Mulher E equilibrada. Perfeita!).
É aquela coisa: desespero não adianta gente! Não vai mudar a situação. Ponto. É melhor que você chegue na situação difícil em pé do que tropeçando. Vejam vocês, quando eu tinha 18 anos eu vi uma arma pela primeira vez na minha frente. Desabei. Literalmente. Cai no chão chorando e me tremendo dos pés à cabeça. Só faltei ter um ataque epilético. Rs…hoje, 11 anos depois e claro, depois do meu curso de experiência de vida real, vi de novo uma arma. E fiquei impressionada com a minha reação. Fiquei completamente calma, não tremi, não chorei e pronto. Fiquei tão tranquila e acho que foi a prova final. Passei. Agora, depois dessa ultima provação (espero que tenha sido a ultima! Rs), me considero uma pessoa equilibrada. Eu sei que mais algumas coisas terão que acontecer pra que eu prove essa serenidade. Ainda mais depois de escrever aqui…hehehehe…vou ter que provar. Mas tudo bem. Não tenho mais medo. Pelo contrário. Tenho apreço. Porque sei que tudo que acontece em nossa vida é pro nosso bem. Por mais estranho que sejam os caminhos, a chegada é sempre benéfica. Disso eu não tenho duvida.
Moral da historia: só assuma seus defeitos se você estiver disposto a muda-los!! Hehehe

beijos saudadeee

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Prece aos nossos inimigos e que nos fizeram o mal

- Meu Deus, perdôo a N… o mal que me fez e o que me quis fazer, como desejo me perdoes e também ele me perdoe as faltas que eu haja cometido. Se o colocaste no meu caminho, como prova para mim, faça-se a tua vontade.

Livra-me, ó meu Deus, da idéia de o maldizer e de todo desejo malévolo contra ele. Faze que jamais me alegre com as desgraças que lhe cheguem, nem me desgoste com os bens que lhe poderão ser concedidos, a fim de não macular minha alma por pensamentos indignos de um cristão.

Possa a tua bondade, Senhor, estendendo-se sobre ele, induzi-lo a alimentar melhores sentimentos para comigo!

Bons Espíritos, inspirai-me o esquecimento do mal e a lembrança do bem. Que nem o ódio, nem o rancor, nem o desejo de lhe retribuir o mal com outro mal me entrem no coração, porquanto o ódio e a vingança só são próprios dos Espíritos maus, encarnados e desencarnados! Pronto esteja eu, ao contrário, a lhe estender mão fraterna, a lhe pagar com o bem o mal e a auxiliá-lo, se estiver ao meu alcance.

Desejo, para experimentar a sinceridade do que digo, que ocasião se me apresente de lhe ser útil; mas, sobretudo, ó meu Deus, preserva-me de fazê-lo por orgulho ou ostentação, abatendo-o com uma generosidade humilhante, o que me acarretaria a perda do fruto da minha ação, pois, nesse caso, eu mereceria me fossem aplicadas estas palavras do Cristo: Já recebeste a tua recompensa. (Cap. XIII, nº 1 e seguintes.)

Prece concedita pela obra O EVANGELHO SGUNDO O ESPIRITISMO

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Sinal de vida!

Oi gente, só to passando pra dizer que estou viva!! Se é que alguem ainda passa por aqui...já vou resolver meu problema de internet...descobri uma net que pega em minha casa e ainda tem um preço otimo! rs...parece ate que eu moro numa caverna ne!! heheheh

Esse ultimo post eh um horror...nossa..como eu tava doida...acho que depois que eu descobri que era desequilibrada, passei a me equilibrar. Em dois meses, parece que passaram-se dois anos. Estou outra pessoa...como pode...rs...

To trabalhando muito, graças a Deus e sem tempo pra parar pra postar...to trabalhando na radio Transamerica. To gostando muito de tudo e todos.

Ontem fiquei sabendo que faleceu um fa de Claudinha, Felipe Maia...poxa fiquei arrazada...é horrivel quando vc conhece uma pessoa que depois descobre que ela faleceu...mas ainda nao sei o motivo...alguem por ai pra me dizer?? Ele era um menino muito alegre...adorava muito ele e sei que ele tbm me adorava. Alias, posso contar nos dedos os fas que eu nao adorava e a reciproca nao era verdadeira...que Deus o tenha!!

Beijos e até breve...logo passarei pra psotar direito, atualizar as resenhas e filosofar!

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Eu desisto!!



Sim, eu desisto! Desistir não é privilégio só dos fracos. Os fortes também desistem. Inclusive, desistir é um ato de coragem. A diferença é que os fracos desistem antes de tentar. E os fortes tentam até o fim. Pronto. Eu tentei. Tentei de todas as formas, de todo jeito, até minhas últimas forças. Mas é preciso sabedoria pra entender quando o que buscamos não serve pra gente. Muitas tentativas são mentiras que nossa vaidade deseja. Quando na verdade, nós não queremos de verdade. Ou queremos muito, mas não adianta tentar. Pq tem coisas que não são pra ser e está longe do nosso alcance entender todos os porquês que se passam em nossa vida. O importante é aceitar que não é e pronto. É como uma calça jeans de um numero menor que vemos na vitrine. A gente experimenta, fica atoxada e mesmo assim a gente leva na esperança de emagrecer e um dia usa-la. Mas o que acontece é que nunca iremos usá-la. Àquela calça vai ficar no fundo do armário a vida toda e iremos inclusive esquecer que ela existe. Aí quando formos procurar outra coisa pra vestir, vamos ver “aquela” desejada e sempre vamos nos frustrar pq não entramos nela. O que fazer? Doar o que não nos serve. Jogar fora. Encher linguiça no armário e na vida não acrescenta em nada. Só faz a gente perder tempo. Mas se você é teimoso (a) como eu, compre a calça e tente emagrecer. Mas se passar muito tempo e mesmo assim a calça não entrar, pelo menos tenha o bom senso de se livrar dela. Admiro os teimosos e otimistas, mas se enganar pra não se magoar é a maior burrice do ser humano. E sim, não somos infalíveis e perder sempre fará parte da nossa historia. Ninguém está isento do sofrimento. Ele faz parte da nossa vida e sempre vai e volta. Saber perder é ganhar. Ganhar tempo pra recomeçar, renovar e evoluir. Mudar de caminho. Comprar uma calça maior sim, e daí?
É foda admitir que não deu certo, que não somos bons naquilo. Mas, mais foda ainda é se enganar e perder tempo. Sempre existem outros caminhos. O tempo nunca pára e as opções só aparecem quando a gente quer. Se ficarmos presos na vaidade de não poder perder, nunca enxergaremos o que de fato nos fará bem. O que de fato somos bons.
Ou a gente assume logo que àquilo não dá e muda, ou a vida pode ser muito dura e vai te mostrar isso de uma outra maneira que pode machucar muito. Mas pra ter essa certeza às vezes é preciso tentar mil vezes e perder pra ter CERTEZA que realmente não dá. O importante é ter certeza. Já tentamos, não deu, adeus. Pelo menos tentamos. Agora já sabemos que não dá. Não tem desculpa. É desistir mesmo. Puxar o pano, levantar bandeira. Pegue seu banquinho e saia de mansinho.
Quanto antes dermos o primeiro passo, mais rápido chegarão os próximos passos. (filosófico!)
“Vida louca, vida. Vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que você me leve!”
Entrar no rítimo. Dançar conforme a música. Nadar na direção certa. Sim, eu desisto. Fiz tudo que eu podia, fiz minha parte. Perder, com classe.
E assim como tudo que sobe, desce; entra, sai; molha, seca…quem perde, ganha.
Perdi, agora é hora de ganhar!

Eu voltei! Mais nova do que nunca. Novos valores, novos objetivos e novas ideias.

Nova Bruna, muito prazer!

Bjokas!

"O que importa é que não podemos nos tornar o que devemos ser se continuarmos sendo o que somos. " (Max de Pree)


quarta-feira, 2 de junho de 2010

Quanto mais conheço os seres humanos mais admiro os animais!


Eu não sei porque ainda fico chocada com os valores do ser humano. Acho que não vou me acostumar nunca. Posso ficar velhinha, quebrar a cara mil vezes, mas a cada vez, será a mesma dor da primeira. Fico impressionada como sou tratada de acordo com o que eu tenho à oferecer. Quando estou fazendo alguma produção, trabalhando com artistas e no meio artístico, viro rainha. Todo mundo quer ser meu amigo, sou super querida e bem tratada. Agora se estou num lugar onde as pessoas não sabem sobre meu meio profissional, não sabem o que eu tenho a “oferecer” viro um nada, um zero à esquerda. Ninguém faz questão da minha amizade, não se preocupam com o que eu penso e pouco se importam se estou bem ou mal.
Se saio de casa bem vestida, sou bem tratada nos lugares. Se estou com pressa e saio de qualquer jeito, neguinho em loja nem me atende direito. Puta que pariu!! Quando as pessoas vão aprender a tratar o ser humano bem independente do que ela seja e do que ele vista? Se boto um shortinho e saio gostosinha recebo mais cantada que passarinho no cio. Agora se saio de vestidão, largadona, nem a porta do elevador seguram pra mim! Aí àquele que me trata mal numa determinada situação, quando descobre que eu posso oferecer algo de bom, rapidinho muda a forma de falar. Ninguém quer saber quem sou, o que penso, no que posso ajudar, se sou boa, se posso ser amiga. Todo mundo só quer saber o que eu tenho a oferecer. É o mundo da conveniência.
Hoje eu tava na fila do banco e chegou um homem “maluco” perguntando pras pessoas na fila se elas já tinham falado com Deus hoje. O cara super simpático, com cara de maluco, mas simpático. Acho que de umas 20 pessoas, apenas eu e mais duas sorriram. Prefiro os malucos do que os normais. Que se dizem lúcidos. Pois graças ao “maluco” a fila não ficou tão chata. Ouvir alguém falar de Deus é sempre bom. Depois quando ele estava saindo, ele parou na minha frente e me deu tchau e sorriu. Achei super interessante pq eu estava de óculos escuros e ele não podia saber pra onde eu estava olhando. É àquela coisa:
Mas por outro lado, as pessoas que conquistei foram pra sempre. É melhor ter poucos amigos, mas fieis e verdadeiros e que gostam de você de verdade independente da roupa que vc vista do que mil fãs no twitter que te seguem pelo que vc tem e não pelo que você é de verdade. Por isso quero ficar bem longe dessas futilidades. Pq assim, terei poucos amigos no msn, no blog, no máximo no facebook, mas esses, serão verdadeiros!

Deus, livra-me dos normais!!

Depois do São João to com minha net de volta! Saudade de vocês! Comigo vai tudo bem, do mesmo jeito que eu “deixei” rs…espero que com vcs tbm!!

B-jão.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Tatuagem


A primeira vez que eu fiz uma tatuagem eu tinha 19 anos. Fiz as iniciais de minha mãe e meu sobrinho em chinês. Pq na época, tatuagem tinha que significar alguma coisa. Eu sei que eu queria fazer uma, então procurei algo que fosse importante pra mim e fiz. Mas com o tempo a tatuagem deixou de ser algo importante e passou a ser “figurino”. Sim, é hipocrisia de quem disser que não pensa no estilo na hora de fazer uma tatuagem. Você tem que pensar nas roupas que vai vestir, em que ocasiões ela vai aparecer e se vai ficar legal naquele lugar. E foi pensando assim que fiz minha segunda tatuagem atrás da orelha. Na época eu era professora de ballet e estava achando o máximo fazer o coque (penteado de bailarina) e aparecer minha nova tattoo atrás da orelha. Um charme. Mas aí quando comecei a conhecer tatuadores e ler, ver mais sobre tatuagem, aprendi que era muito mais que figurino e símbolos significativos. Era uma arte. Um pintor especial. E muito mais difícil diga-se de passagem. Pq no lugar dos leves pincéis, eles usam uma máquina pesada e que treme pra dali sair uma verdadeira obra de arte. E no lugar de uma tela plana e parada, existem corpos humanos “fofos” e que se mexem. E daí resolvi fazer uma arte. Mas quanto mais detalhes, mais iria demorar e mais iria doer. Então simplifiquei a figura do girassol que tenho nas costas, mas fiz. E ficou lindíssima. Os detalhes do miolo…as sombras…
E hoje em dia, a tattoo é uma junção de tudo isso: significado, estilo e arte. É também uma maneira de mostrar pro mundo que faço parte da minoria. Embora hoje em dia digamos que a maioria das pessoas da minha idade tenham pelo menos uma tatuagem. E os idosos do futuro, todos terão tatuagens em suas pelancas. Rs…
Esse trevo de três folhas é minha mais nova arte. Foi difícil escolher o lugar pq além de eu já estar na minha décima primeira tatuagem e não ter mais muitos lugares disponíveis, o lugar que escolhi era muito visível. Apesar da quantidade, todas as minhas tattoos são discretas. E fazer no braço seria uma prova de muita atitude da minha parte. Tive medo confesso. Medo do que os outros iriam pensar; medo do que minha mãe iria falar; medo de me arrepender. Mas colocando de lados todos os medos, me sentia feliz pq acho linda uma tatuagem bem pequena como a minha num braço fino feminino e melhor ainda, me sentiria diferente. E me sentir diferente é uma filosofia que eu encontrei pra “protestar” contra o senso comum. Mas é claro, jamais me encheria de piercings ou faria algo que me tornasse exclusa do resto da sociedade. Acho exagero das pessoas que se transformam completamente. Até pq eu preciso conviver bem com todos e não quero jamais chocar as pessoas com minha aparência. Quero apenas ser diferente da maioria. Não de todos. E essa singela tatuagem conseguiu expressar exatamente a minha necessidade de me diferenciar da maioria. Posso esconde-la se quiser. Embora não seja essa minha intenção. Até pq no meio em que eu trabalho isso é completamente normal. Não cai de pára-quedas no curso de comunicação. Acho que fui atraída mesmo pela lei da atracão…onde todas as pessoas são no mínimo parecidas. Com valores em comum e diferentes da maioria da sociedade. E baseado em todos esses valores e convicções, fiz. Nem pensei muito nos medos. Na hora de tomar coragem não podemos levar o medo em consideração. Temos que pensar em como nos sentiríamos se o medo não existisse. Se as outras pessoas não fossem nos julgar. No que de fato gostamos. E pensando assim eu fiz. Pq EU gosto. Pq eu devo ser fiel a MIM mesma. E não ao que os outros pensam…afinal, o corpo é meu. É o único “bem” que eu tenho e que só eu sou responsável. E só eu posso decidir o que fazer com ele. E digo: embora passe pela minha cabeça quando alguém olhar, um pouco de “medo” do que os outros vão pensar, respiro fundo e levanto a cabeça pq sei o que significa pra mim. É muito mais do que um estilo, um significado ou uma arte. São valores pessoais que estão em jogo. E esses, devem ser sempre fieis a nós mesmos.
O trevo é de três folhas pra demonstrar que não acreditamos em sorte (eu e meu amigo Hélio que fizemos igual) e sim em DEUS. Entenderam a mensagem? É um trevo comum, de três folhas. Não é pra dar sorte. Muito pelo contrário. É exatamente pra demonstrar que não precisamos de sorte. E um trevo pq é uma planta. E nós amamos a natureza. Esse é o nosso significado.

Como eh ruim ficar sem net…muitas saudades dos papos no msn…todas as pessoas que falam comigo, sabem quem são..nao quero citar nomes pq posso esquecer de alguém e isso seria injusto…entao, todas aquelas pessoas que resenham comigo no msn, quero que saibam que vcs fazem muita falta na minha vida. Sim, na minha vida. Eh incrível como eu sempre me sinto melhor depois de falar com vcs…eh uma amizade sincera..... não conhecemos os defeitos um do outro, porém nos amamos pelo que sabemos e respeitamos o que está fora do nosso campo de visão. Acreditem, que as vezes confio mais em vocês do que em pessoas que convivem diariamente comigo. Não que não sejam dignas de confiança…mas me sinto mais a vontade com vcs… vcs sabem quase todos os meus segredos…e eu o de vcs…muito obrigada pelo carinho de vcs!! Amo vcs!!

Bjs Boo!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Nadando contra a corrente só pra exercitar...



Ok, eu sou do contra. Quem me conhece sabe. Odeio o que tá na moda e o que todo mundo usa. Se todo mundo faz, então faço exatamente o contrário. É porque eu odeio ser igual a todo mundo. Odeio senso comum.
Primeiro porque a maioria das pessoas tem ideias pré-estabelecidas pela sociedade, cultura e meio onde vivem. A maioria das pessoas fazem as coisas só pq “é normal” e todo mundo faz. Só porque aprenderam assim. Parecem até que têm preguiça de pensar.
Sim, existem muitas coisas que aprendemos enquanto crescemos que são sim verdades e devemos sim respeitar a sociedade. Afinal, não vivemos no mundo sozinhos e temos sim que aprender a ter uma boa convivência com as pessoas a nossa volta. Mas assim como muitos foram pra forca porque disseram que o mundo era redondo quando acreditava-se que o mundo era quadrado, existem muitas filosofias e ensinamentos que são julgados errados ou mentira pela sociedade e apenas uma minoria acredita “na verdade”. Um exemplo disso é a reencarnação. Todo mundo que não acredita, mas lê sobre o assunto acha que a explicação faz total sentido. Mas só pq não é comprovado pela ciência (há controvérsias!), então dizem não acreditarem. Mesmo sendo a explicação totalmente convincente, pessoas do senso comum preferem dizer que não acreditam. Não acham uma explicação melhor para explicar o por quê da vida, mas só porque todomundodizquenão, essas pessoas dizem também. Isso é irritante. Eu sou completamente ao contrario. Só pq todo mundo diz que não, eu já acredito. Depois analiso, procuro sobre o assunto, leio..e tiro minhas próprias conclusões. Mas só pelo fato de saber que algo é aceito por todo mundo, já crio resistência. Pra mim, a minoria vale mais. Pq eu sei que a maioria das pessoas tem preguiça de pensar e preferem acreditar no que todo mundo diz, pq assim se isentam da responsabilidade de errarem. Caso não seja como elas aceitaram, pelo menos foi “todo mundo” que disse e não elas…assim é realmente mais fácil viver. Porem, medíocre. E a mediocridade pra mim é a maior burrice do ser humano.
E por falar em modinha, agora todo mundo pinta as unhas de colorido. Eu sempre pintei minhas unhas com as cores mais malucas e diferente possíveis. Só pq todo mundo usava renda eu me recusava a fazer o mesmo. E metia amarelos, azuis e verdes. Todas as minhas amigas lembraram de mim quando viram essa modinha nova. Rs…mas agora vou lançar outra: cor de bufa. Só vou pintar minha unha agora cor de bufa. Cor de bufa é aquela cor que não parece com nada. Cor da pele, bege, bufa mesmo. Já até comprei um esmalte pq ele vai ser meu único e fiel escudeiro.
Ando fazendo tudo o que todo mundo NÃO FAZ. E assim vou seguindo a vida…
Agora vou colocar três frases que me inspiraram pra falar sobre isso…foi lendo-as que comecei a meditar sobre o assunto e cheguei a essas conclusões:


Quando todos pensam o mesmo, ninguém está pensando. (Walter Lippmann)

Não tento dançar melhor do que ninguém. Tento apenas dançar melhor do que eu mesmo. (Mikhail Baryshnikov)

No final, é importante lembrar que não podemos nos tornar o que devemos ser se continuarmos sendo o que somos. (Max de Pree)

Fica aí pra vocês refletirem…vamos fazer a diferença pq tudo igual cansa!

See ya!

P.S:: Continuo sem net..


quarta-feira, 7 de abril de 2010

Tratamento Espiritual



Estou fazendo terapia em grupo. É assim:
No centro espírita que eu frequento, chamado Cidade da Luz, aqui em Salvador, existe um tratamento espiritual chamado “Tratamento Fraterno”. A pessoa faz uma entrevista com uma colaboradora do centro (que é voluntária) e conta seus problemas. Pode ser qualquer coisa: dor de amor falta de dinheiro, doença grave ou não…qualquer coisa que aflija a pessoa. Eu falei sobre a minha crise existencial.
Aí a colaboradora transcreve o que você fala e depois passa o papel pro médium responsável que no caso é José Medrado, dirigente do centro e este passa para Dr. Bezerra de Menezes (espírito de luz) que junto aos seus mentores espirituais, tentam te ajudar. Aí na semana seguinte, você pega o resultado. Algumas pessoas são indicadas para tomar passes, outras cirurgia espiritual, outras desobssessão e outras para terapia em grupo. Que foi o meu caso.
Antes de explicar como é a terapia, vou explicar o propósito desse tratamento e como funciona:
Cada ser humano possui um ou mais mentores espirituais. O famoso “anjo de guarda”. Acho que pelo menos nisso todo mundo acredita né? Rs…então…mas nos ensinamentos espíritas, aprendemos que nossos guias nos ajudam sim, mas acima de tudo temos o nosso livre-arbítrio e somos livres pra fazer nossas escolhas. E nossos “anjos” não podem interferir na nossa vida a ponto de mudarem o que nós mesmos escolhermos. Eles nos sugerem e nos iluminam. Mas a decisão final é nossa. E alem de tudo, na nossa santa ignorância, nos afastamos de nossos guias, impedindo que eles nos dêm conselhos. Como? Com sentimentos negativos de raiva, rancor, coléra e todos os sentimentos inferiores dos seres humanos. Quando nos fechamos nesses sentimentos, nossos guias tentam se aproximar, mas não conseguem. Aí você pode perguntar: - Mas eles não são superiores? Não tem poderes? Sim. Mas como eu disse antes, acima de tudo está o nosso livre-arbítrio e se escolhemos sentir essas coisas, eles não podem fazer nada. Aí você pode dizer: “Eu não escolho sentir raiva..ela simplesmente aparece por alguma causa.” Ok. Mas a escolha de alimentá-la ou matá-la é nossa. E basta escolhermos eliminá-la pra nossos guias colarem na gente e nos ajudarem a sair dessa. Como uma pequena chama de uma vela é capaz de iluminar um quarto escuro. É assim também nosso desejo de vencer qualquer que seja o sentimento. Nossa Fé! Por isso Jesus disse: “orai e vigiai”.
Isso acontece no nosso dia-a-dia. Mas a partir do momento em que buscamos a ajuda espiritual, vamos até o centro espírita em busca do tratamento, nossos guias nos ajudam em dobro. É como se déssemos permissão a eles para “se meterem” literalmente, em nossas vidas. Somos nós que vamos lá atrás deles…isso é uma prova de que admitimos humildemente que precisamos de ajuda. Afinal de contas, são eles (nossos guias) que sabem mais do que nós mesmos o que é melhor pra gente. Eles tem uma visão lá do outro lado do teatro da vida que nós não temos. E o melhor disso tudo é que simples passes mudam completamente a nossa vida. É incrível. Toda vez que eu to com qualquer probleminha, vou lá e tudo muda, tudo melhora. Milagre após milagre acontece. E todas as pessoas que vão dizem a mesma coisa. Inclusive doenças graves que são curadas pelos espíritos. E tudo isso de graça. Se forem em algum centro e alguém cobrar alguma coisa, saia correndo. A verdadeira caridade é gratuita. E as pessoas que estão lá como voluntárias, estão por CARIDADE.
Bem, o meu resultado saiu uma terapia em grupo. Acompanhada por dois psicólogos voluntários. Psicólogos espíritas é claro. O que ajuda ainda mais a sintonia com nossos guias. E aí as pessoas que nunca se viram na vida, contam suas aflições umas pras outras e aconselham. É incrível como todo mundo tem a resposta na ponta da língua pro problema do outro. Mas o nosso é sempre maior. É claro, pq só quem sente sabe. Tem gente enfrentando separação; traição; depressão…nossa…me senti até uma menina mimada falando merda. Eu lá no meio de um monte de gente que tem problema de verdade. Isso é bom pra vermos o quanto somos abençoados e reclamamos por besteira. Embora a minha queixa tenha sido uma confusão de valores e deve sim ser relevante, afinal é a partir do que acreditamos que fazemos nossas escolhas.
Mas eu to adorando ouvir os outros. Percebi o quanto eu tenho dificuldade de falar o que eu sinto. Como eh fácil escrever!! Rs…mas falar…mopai…eh difícil demaisss….e ver um monte de gente estranha ouvindo a sua vida entao…mas o mais engraçado disso tudo é que todas as 7 pessoas que estão no grupo, tem algo em comum. Conscidencia?
Bem, quem so acredita no que ver deveria procurar um centro quando estivesse com problemas. Acho que todo centro faz esse tipo de tratamento…
Bem, eu resolvi falar isso, pq eh tão bom, me faz tão bem que acho que devo divulgar isso pras pessoas próximas de mim….claro que respeito quem não acredita…mas tbm sei que não acredita pq não foi…hehehe quem foi, acredita.
Entao quando estiverem desesperados e tristes sem saber o que fazer..se lembrem disso..nao custa tentar..repito: EH DE GRAÇAAAAA!!! Rs…

Bjs

P.S.: Desculpa o sumisso..to na maior correria…e sem net pra variar!!
P.S.2: Procurem no Google sobre o Dr. Bezerra de Menezes!

sexta-feira, 26 de março de 2010

Blogterapia


Algumas pessoas me perguntam por quê e pra que eu faço blog. Perguntam se não é muita exposição e se eu conto toda a minha vida na Web. E que graça tem ficar escrevendo um monte de coisa e pra quem.
É claro que também já me fiz essas perguntas. Mas foi vendo uma amiga ansiosa pra expor sua opinião em um bate-papo casual que eu encontrei as respostas para todas essas perguntas. Inclusive as MINHAS auto-perguntas:
- Por que você não faz um blog? - Perguntei à amiga.
Notei que ela tinha muita ansiedade para falar. Queria que as pessoas entendessem o que se passa em sua cabeça, mas a sede de falar lhe inquietava e lhe impedia de se expressar corretamente. Ela tem muita insônia porque diz que a cabeça não pára de pensar a noite inteira. Isso é típico de quem tem muitas ideias e precisa compartilhar.
Num blog, você irá expor sua opinião e ninguém vai te interromper. E o melhor: quem quiser saber o que vc pensa, terá que ler o SEU blog. A SUA página. É porque a pessoa quer realmente saber o que VOCÊ pensa. Porque pra vc ler um texto do início ao fim de uma pessoa “desconhecida” e amadora em escrita, você tem que realmente se interessar de alguma forma pela pessoa. Significa que vc nunca será inconveniente em suas palavras. Porque vc não está expondo sua opinião simplesmente e obrigando ninguém a ouvir. É A PESSOA que está indo ao seu encontro e procurando saber a sua opinião.
Sabe quando você tem ideias boas e um monte de coisa pra falar, mas normalmente as pessoas ao redor não tem muita paciência pra ouvir?? Alguém já falou que você fala demais e não deixa ninguém falar? Pois então. No seu blog você pode falar à vontade. Não vai incomodar NINGUEM. Quem quiser saber o que vc pensa vai entrar e vai ler por livre e espontânea VONTADE. Não é o máximo?
Aí depois desse começo super confortante, com o tempo você descobre outras pessoas iguais a você com outras opiniões e mais coisas pra te ensinar. E alem de escrever, passar a ler outros blogs. Sinceramente, não tem terapia no mundo melhor que essa.
Com isso tudo você desabafa e ainda acha pessoas mais loucas que você. E vê que alem de não estar sozinho no mundo, seu mundo talvez seja o menor de todos. E seus problemas passam a ser mínimos diante do mundo inteiro. Não é que vc vá encontrar pessoas com mais problemas que você. Pode até acontecer, mas isso não é tarapia de grupo. O caso é que você percebe que enquanto você tem sonhos, medos e desejos, o mundo continua funcionando independente de você. E isso é tudo.
Por tanto, se você ainda não fez o seu, faça. Não temos nada a perder, só a ganhar. Pelo menos aqui ninguém quer fuçar pra saber se você está mais gorda ou namorando ainda. Que seja, mas em uma outra proporção. O que as pessoas querem saber mesmo é o que se passa na sua mente. É no mínimo menos fútil que orkut e afins.
Aí eu não entendendo como tantas pessoas se expõem tanto em sites de relacionamento e tem vergonha de expor o que pensam. Eu pelo menos escrevo como se ninguém fosse ler. Como se fosse pra mim mesma. Pq no fim, o que vai importar mesmo é o meu desabafo de energia acumulada num cérebro pensante. O resto é lucro: as amizades, as trocas de conhecimento…
Blogspot.com, depois passo no setor pessoal pra pegar meu cache! Rs..

See ya!

segunda-feira, 22 de março de 2010

Experimentei o tal juizo..


É meio amargo no começo, mas no fim fica doce sabe? Tipo aquele azedinho doce da infância.
Ok, confesso! Eu nunca fui muito organizada. Ou melhor, sempre fui completamente DE-SOR-GA-NI-ZA-DA em alto e bom som. Com todas as letras. Sem meias palavras. Primeiro que sempre tive empregada em casa pra arrumar minhas bagunças e segundo que nunca tive o dom da organização mesmo. Acho que por eu ter sempre tido o exemplo da “mulher de negócios” em casa, sempre achei que era impossível ser as duas coisas: dona de casa e negócios. Embora minha amada mãezinha seja bem organizada e sempre deu conta dos dois lados, nunca tinha me interessado mesmo por arrumação. E vamos combinar que é bem chato mesmo.
Mas tem àquela coisa que quando a gente não toma nunca uma iniciativa, uma hora a vida vem cobrar. Ela (a vida) te coloca em alguma situação que te obriga a mudar de alguma forma e te ensina através da necessidade como se faz. É aquele negocio de sempre: “quem não aprende no amor, aprende na dor” e a saga continua. Fiquei sem empregada. Ela me deixou na mão de um dia pro outro e eu passei a fazer os trabalhos domésticos. Confesso que no começo fiquei empolgadinha porque aproveitei pra colocar as coisas do meu jeito. Minha antiga secretária adorava mudar os moveis e fazer tudo do jeito dela. E ainda brigava comigo se eu mudasse um alfinete de lugar. E cá pra nós, eu sou bem influenciável. E juntando isso com o querer agradar os outros, acabava deixando tudo do jeito dela. Alem do mais, eu não tinha tempo pra pensar em dicas de decoração. Mas quando coloquei a mão na massa e passei a fazer todas as tarefas domésticas, comecei a me incomodar com uma coisa ali, outra aqui e quando eu vi, já estava redecorando minha casa. Essa nova fase coincidiu com o falecimento da minha amada vozinha. E acabei ficando com umas coisas da casa dela. O que me obrigou mais uam vez a mudar. Dei os móveis velhos e fiquei com as coisas mais novas da minha vozinha. Confesso que tive um pouco de medo no começo de sofrer ao ver as coisinhas dela aqui em casa. Mas cada vez que eu olho cada coisa, me sinto mais perto dela. Me sinto aconchegada. E como uma boa espiritualista que sou, sei que a vida não termina na morte e sei que ainda estamos conectadas.
Mas enfim, tudo isso junto me fez ter menos tempo. Pois alem de tudo ainda estou aprendendo a cozinhar. Ou seja: lavar, passar, varrer E cozinhar quase todos os dias não é mole. Fico exausta no final do dia. A parte azeda é preparar tudo e a doce é ver tudo arrumadinho, limpinho e uma gororoba feita por mim! rs! Fora meu outros afazeres né…da minha rotina…Juntando tudo isso com a minha internet mega power lenta, cadê a paciência pra escrever, tentar conectar e postar?? Se perdeu na arrumação diária da casa! rs..
Mas agora que já estou mais organizada e passou a fase de mudanças e o que era novo agora se tornou uma rotina, posso enfim agregar o novo ao velho e prosseguir essa caminhada.
Mas vou avisando que essa dose de juízo é homeopática e nem todos os dias desce direito. Mas ta valendo! Se quando a gente muda o mundo munda com a gente, então estou no caminho certo.
E junto com tudo isso, voltei meu namoro. Apesar de nunca ter escondido que estava mal pelo fim, também nunca imaginei que fossemos voltar. Mas voltamos e voltamos MUITO melhor que antes. Sempre achei que o tempo esfriasse o amor, mas agora eu vejo que quando o amor é verdadeiro o tempo só ajuda a esfriar sim, mas as mágoas e aquece a saudade.
Enquanto estou me adaptando a essa nova fase Bruna do lar, passarei aqui com mais frequência sim! Estava morrendo de saudade!!

Já tenho ate alguns posts prontos mas o retorno tinha que ser auto-explicativo sobre o sumiço né.
Espero que minhas amiguinhas virtuais não tenham me abandonado!! Rs..
To de volta!!

Um beijo no coração de quem me quer bem!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Um pouco de cultura inútil


Eu queria saber qual critério a população brasileira julga para ser merecedor dos 1,5 milhões de reais do Big Brother Brasil. Caráter? Mas afinal, o que é ser BOM CARATER?

Em primeiro lugar, qual é o conceito de bom carater pra você? Eu fico abismada com a capacidade de julgamento do telespectador brasileiro. Parece que as pessoas se esquecem que o que está em jogo é uma grana alta. Eu sei povo, que para nós que estamos vendo é engraçadinho. Mas pra quem tá lá dentro, são 1,5 milhoes de reais pai!!
Se eu estivesse lá, não faria amizade não. Meus amigos eu saberia que estariam só em suas casas me assistindo. E deixaria isso bem claro pra todos os participantes. Que mania que o povo tem de cobrar amizade, fidelidade e compreensão diante do premio de 1,5 milhoes!! Ah não ser que o propósito da pessoa tenha sido outro: fama, status ou o famoso querer aparecer mesmo. Agora você iria deixar de votar em alguém por “amizade” sabendo que sua família está te esperando e contando com você? __
É um jogo minha gente!! Eu fico revoltada com certos comentários que eu vejo e ouço por ai…
Sabe o que eu acho? Que todo mundo ali tem suas razões, seus motivos e todo mundo gente boa. Meu critério é outro…
Nesse ultimo paredão eu queria mesmo que Angélica saísse. Não pelo que ela fez..pq achei normal também…ela estava no direito dela. Mas porque eu gosto de Dourado. Mesmo ele sendo machista, preconceituoso e homofóbico. Acho que ele é um diamante bruto. Dá pra ver que por trás daquele cara valente, tem um menino medroso e carente. Enxergo boas energias nele. O problema dele é IGNORANCIA. E não maldade…tanto que esse tempo que ele conviveu com gays, mudou um pouco de opinião. Afinal, a gente só defende o que ama né? E não podemos amar o que não conhecemos…e provavelmente a criação dele fez com que ele se tornasse assim. Mas com o tempo, quanto mais ele conhecer o “outro mundo”, mais ele vai abrir a mente. E mesmo assim, ele ainda é autentico! O que eu mais admiro numa pessoa é autenticidade. Seja ela o que for…falaram também sobre ele ser ex-BBB. No começo também achei isso chato..mas agora entendi. A partir de agora, sempre haverá vaga pra ex-BBB. Ponto. Essa vaga alguém vai ter que preencher…e por que não dar uma segunda chance? Tenho certeza que todo mundo gostaria de uma segunda chance né nas derrotas né? ;)
Mas eu to torcendo mesmo por KADU. Fala serio né gente..ele é gostoso, lindo, fofo e SENSÍVEL! Tão dizendo por aí que ele é gay…capaz….ele não podia ser isso tudo e ainda por cima macho né!! Masssssss ele só tem predicados e minha torcida é dele!! Rsrsrsrsrs se ele for gay ou não, não me importa…tá tão longe de mim mesmo…hahahaha…é só pra admirar mesmo…rs…mas cá pra nós né meninas…esse aí pqp…passo maaaaaaaaaaallllll…rs…

Também odeio, mas assisto. É uma merda vc ficar vendo o povo se amostrando e concorrendo a tanto dinheiro. Hehehehe mas é interessante a gente ver de fora as situações que passamos no dia a dia. Então é inútil, porém interessante. Rs..



Beijos e queijos



quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Facebook antes que vire moda..



Ér…já que o mundo está no orkut, vou para o meio mundo Facebook. Sei la..me deu vontade hoje de entrar no facebook..conheço pouquíssimas pessoas que usam…talvez até me surpreenda…mas entrei com a senha de uma amiga e gostei da privacidade…Não queria nem divulgar isso assim, pq quanto menos pessoas melhor…rs..mas como as pessoas que passam por aqui são da minha tribo e poucas e seletas pessoas, então vocês tudo bem! Aproveitem e entrem se já não tiverem…Agora não me peçam pra fazer twitter…viu Cyber? Rs…Beijoss e a passadinha foi rápida mesmo…era so pra matar a saudade..depois passo pra filosofar de verdade! Saudadedisso… Beijos


P.S.: A foto foi em Barra Grande..mais um pedacinho aqui da Bahia onde passei o carnaval. Achei meu ponto de equilibrio! Nada como auto-conhecimento.. ;)


terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Crise dos 28!


Eu confesso, estou em crise. Minha primeira crise foi aos 10 anos quando nasceu a pedra do meu peito. Ele demorou um pouco mais pra crescer de fato. Mas ouvir os adultos dizerem que “ela ta ficando mocinha, que linda” toda vez que olhavam pra mim, me torturava. Eu não queria ficar adolescente. Muito menos adulta. Comecei a usar blusões pq me recusava a usar sutien. Enquanto todas as meninas da minha idade queriam ser mocinhas, eu me deprimia em pensar que iria crescer. Eu queria ser criança pra sempre. Acho que foi o primeiro sinal da minha síndrome de Peter Pan. Aos 13 a crise veio mais intensa. Fiquei menstruada pela primeira vez. Tentei esconder de minha mãe por algum tempo, mas logo que minha irmã descobriu, foi correndo contar. Agora tudo que eu fazia era motivo pra ouvir “você não é mais criança…” mas na hora de me deixar sair sozinha ou tomar minhas próprias decisões, é claro, ainda era muito nova…isso me revoltava. Então eu não era mais criança pq fiquei menstruada? Pois só larguei a Barbie aos 14 (para os outros). Por livre e espontânea pressão é claro. Eu era a única das minhas amigas que ainda se interessava por bonecas. Brinquei escondido até os 15. Que foi quando entrei em crise de novo. Nessa época eu tinha crises com frequência. Não é a toa que fiz analise quase que minha adolescência inteira. Eu tinha muita crise de identidade. Já fui tudo: patricinha (por pouco tempo é claro); rockeira; reggueira; feshion…uma verdadeira metamorfose ambulante. Tudo dependia com quem eu andava. Passei a adolescência inteira achando que deveria ser igual a todo mundo. Afinal, sempre ouvi as pessoas dizerem que eu era esquisita. Tudo comigo era diferente. Mas quando fui ficando mais velha e depois da minha analise, é claro, percebi que eu não precisava ser igual a ninguém. Podia ser eu mesma. Mas quem era eu? Foi essa a crise dos 20. O que de fato eu gostava? O que eu queria? Crise existencial. Saindo da dos 20 fui direto pra crise dos 21: CID (crise de identidade definida – inventei isso agora, tentei buscar um nome e essa silga caiu como uma luva! Rs). Acabei descobrindo quem eu era, o que eu gostava e o que eu queria. O problema era que agora eu tinha uma opinião formada sobre tudo. Qualquer que fosse o assunto tinha a resposta na ponta da língua. Achava que sabia tudo. Mas mal sabia eu que a próxima crise também estava perto. Foi aos 25. Acho que é quando a gente vira adulto de verdade. Quando nossos pais não toleram mais certas atitudes (na verdade, toleram, mas dizem que não toleram). Mudei completamente de opinião. Conheci o outro lado da moeda. Morei fora, conheci pessoas diferentes…e vi que o mundo era muito maior que o meu. À medida que o tempo vai passando, mais a gente tem certeza do que gosta ou não. Mais a vida nos vicia em atitudes que julgamos ser certo. E quanto mais vivemos, mais sabemos que não sabemos nada. Eis mais uma crise: 28. Imaginem quando eu fizer 30…essa é a crise que eu mais espero. Mas vou deixar pra sofrer por ela quando a hora chegar..enquanto isso vou curtindo a crise do momento. Se na dos 25 eu achava que sabia tudo, agora eu acho que não sei nada. E agora? Um psicólogo por favor! Parem o mundo que eu quero descer! Mas se eu não sei nada depois de viver tanto, de que adiantou viver até agora? Ok, não vivi foi nada ainda. E só vou saber disso lá pra crise dos 40…enquanto isso, não sei. E agora? Tenho a sensação de que não vivi nada. É como se eu tivesse passado 28 anos dormindo e só tivesse acordado agora. O que eu andei fazendo todos esses anos? É uma agonia de saber o próximo capítulo, uma vontade que não passa e um medo de não faço ideia do que. Mas pra que serve nossas experiencias senão pra nos ajudar a não cometer os mesmos erros do passado? Quando somos adolescentes sempre ouvimos os mais velhos dizerem que “já passei por isso..vc vai ver que isso foi uma bobagem..” e vemos realmente. Só esqueceram de nos contar que quando estamos envolvidos nos sentimentos de nada vale nossa experiencia. Esqueceram de nos contar que a crise não vai acabar nunca. Só vai dar um tempo. Esqueceram de nos dizer que nunca estaremos satisfeitos e sempre vamos reclamar por faltar algo que não temos. Mas é só pq não temos. Pq se tivéssemos, não daríamos o menor valor…então pra que diabos procuramos uma felicidade plena que nunca vai chegar? A verdade é que o que já está presente não pode vir de outro lugar. A verdade é que nossa procura por si só já é o que queremos achar. O que nos faz feliz não é o que vamos ganhar. Mas o fato de procurar. O que queremos é querer. E no dia que tivermos tudo, estaremos infelizes. Vamos procurar alguma coisa pra buscar. Eu não sei o que vou procurar agora. Mas estou procurando procurar. E se buscar é ser feliz, ok. Estou feliz. Eu sou feliz. Não me canso de procurar o nunca achar…


Eu sei que às vésperas do carnaval não é um bom momento pra se ter crise. Porem, ela não escolhe data, hora e nem lugar pra chegar. Ela simplesmente chega. E chega chegando. Acho que a diferença dessa crise pras outras, é que dessa vez eu sei que ela vai sempre voltar. Porque antes a vontade de ser bem resolvida era tanta, que eu sofria só por estar sofrendo. Agora pelo menos eu descobri que o barato da vida é mesmo sofrer. Agora eu entendo porque pessoas que têm tudo reclamam de bobagens. Porque não podem reclamar de nada. E se não reclamar, não é feliz. Se não faltar alguma coisa pra ser buscada, a vida não tem graça.


Mas pra que fazer sentido? Quem faz sentido é soldado. Carnaval ou não, crise ou não, o relógio não pára e a vida continua.


Até a próxima! (crise!)
Boo!

P.S.: Colocar fotos minhas pra ilustrar os posts faz parte da crise! Quero me olhar toda vez que eu falar sobre mim. Quem sabe assim eu me intimido comigo mesma e resolva fazer uma revolução...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

AVATAR


Fui assistir Avatar com 3 amigos. O engraçado foi que quando saímos do cinema, tivemos a mesma opinião: esse filme retrata uma guerra espiritual.
A luta entre o bem e o mal;
O capitalismo contra o comunismo;
A razão e a emoção;
A ciência e a espiritualidade…*1
O que tem valor e o que não tem…
O que todo mundo se pergunta todos os dias: se Deus existe, se existe vida após a morte, se existe reencarnação, se o homem é capaz de fazer o que quiser ou se existe uma força maior que chamam de Deus pra limitar e controlar as ações humanas? Reparem que todas as pessoas acreditando ou não na vida eterna e em um Criador, sempre ficam na duvida…sempre querem provas dos céus…
E os humanos estão sempre na mesma busca: explorar tudo em busca de dinheiro, achando que são mais fortes que a força da natureza, da vida…acreditando mesmo que depois que morre, acaba. Sim, pq pessoas que vivem como se a espiritualidade não existisse, como se os humanos fossem a força maior do universo, se estrepam no final…e foi isso que o filme mostrou pra mim: que Deus vai deixando…o homem faz guerra…faz injustiça…mas na hora do vamo vê, papai do céu confisca tudo e mostra que sim, eles têm limites! Eles não podem tudo…
Tudo que eu falo aqui dos orixas, dos elementos da natureza, da espiritualidade, tudo isso, eles ilustraram da forma AVATAR. Se chegassem lá e falassem de santos que já existem, em alguma cultura, seria impor uma verdade ao resto do mundo. Já inventar uma historinha animada pra abordar uma complexidade, faz com que as pessoas analisem o que costumam ignorar. Mas não é pq ignoram que àqueles sentimentos e questionamentos não existem. O autor, o gênio que fez esse filme arranjou uma maneira lúdica de falar sobre espiritualidade.
E as mandingas? Eiro, eiro, eiro, Avatar é mandingueiro! Rs..reparem que no ritual do aniversários do brother, rola uma incorporação na “mãe de santo” avatar! Rsrsrsrs
Achei que o sexo deles seria pela àquela trança que eles enfiavam um no cabelo do outro..rs…
Enfim, amei. Sendo que foi a primeira vez que eu assisti um filme em 3D né..rs…uma veia dessa!! Rsrsrsrs
Quando as pessoas perceberem que o mundo espiritual e carnal andam em paralelo e um lado depende do outro e quanto antes aceitarmos essa verdade e aprendermos que não adianta mentir, enganar, que lá na frente, tudo SEMPRE vai se explicar, que todas as pessoas vão pagar por seus atos, o mundo se tornará mais honesto e consequentemente mais fácil.
Temos que aprender que existe um caminho a seguir: o caminho de Deus. O que Ele nos ensinou.O caminho do AMOR. E toda vez que a gente se desviar, vamos perder tempo: pra voltar pro começo e começar tudo de novo...e se aceitarmos sem resistencia, daremos os proximos passos mais rápido...

“E no final, o bem vai vencer..é assim parceiro, é assim que tem que ser, é assim que é!” MD2

E no fim, todos querem a mesma coisa: FELICIDADE :)



Beijos no coração!

P.s.: Eu ainda não sei o que eu quero, mas agora já sei o que NÃO QUERO! Up! ;)

*1: Vide a frase de rodapé no blog! ;)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

2 de fevereiro é dia de Yemanjá


Já falei que sou ecuménica e acredito em todos os santos..
Quem mora na Bahia, cresceu com essa cultura, se não pratica, no mínimo RESPEITA o candomblé. Ao contrário do que muita gente acha, isso não é coisa do diabo. É uma herança histórica e cultura, um patrimônio deixado pela sabedoria dos negros escravos vindos da África e deve ser além de respeitado, também apreciado, senão, cultivado.
O medo, receio e preconceito, não passam de IGNORANCIA da parte de quem sente…
Eu também sou contra a macumba e principalmente contra influencia no livre-arbítrio das pessoas. Deus me livre IMAGINAR que uma pessoa está comigo pq está “amarrada”. Quero que fiquem do meu lado pq me amam e me aceitam do jeito que eu sou. E não simplesmente porque eu quero…se não me quer por perto é pq o que eu levo pra essa pessoa que não queira, não acrescenta em nada..e sendo assim, quem quer longe de mim SOU EU. E não me sinto mal se isso acontecer não…se uma pessoa não gosta do meu jeito, não significa que essa pessoa seja melhor que eu…muito pelo contrário…ela pode ser tão fútil ou tão exigente que talvez não saiba aceitar as pessoas como elas são...mas enfim, quem sou eu pra amarrar ninguém…
Mas isso, é UM tipo de manifestação da religião que EU não acho legal e não sou obrigada a fazer. Mas quem puder conhecer o candomblé, verá que ele tem MUITO MAIS a oferecer que isso. E que isso inclusive, é abominado por muitos frequentadores…é apenas uma opção que existe..e que claro, não por muito tempo…pq DEUS não vai permitir que ninguém amarre ninguém por muito tempo..só o tempo suficiente que a pessoa “amarrada” precise passar por isso, mas só para o seu adiantamento evolutivo…pq uma hora, Deus irá intervir e acabar com isso…pq ninguém pode manipular a vida, pq quem manda é O CARA lá de cima! E isso não se discute em religião nenhuma né!
Assim como os santos católicos, os santos do candomblé também tem a sua força pra fazer o bem. Só são diferentes, porém, são de Deus também. E as pessoas precisam ler sobre o assunto, saber a historia, antes de saírem por aí julgando o que o HOMEM descobriu que poderia fazer…muitas coisas nessa vida podem ser usadas para o bem e para o mal..cabe a cada um decidir COMO vai usar a sabedoria..e isso, em qualquer religião…vão ver qnt dinheiro esses pastores tiram dos fieis…mas vão ver quantas pessoas saem das drogas e tomam um rumo na vida por causa dessa mesma igreja…
Eu, Bruna, não me atraio por esse tipo de igreja…mas respeito…mas o candomblé me fascina. A historia, a energia, o axé..é muito forte…e é desse lado cultural, RELIGIOSO (lê-se: Orixas servos de DEUS) que eu estou falando e que eu admiro. Ninguém precisa raspar a cabeça e virar filho de santo pra participar. Nem muito menos fazer oferenda pra todos os santos…mas eu gosto de acender uma velinha pra minha Yemanjá, Iansã, jogar flores no mar, comer caruru…rs…
Afinal de contas sou baiana da clara e minhas raízes são fortes! É muito difícil alguém nascer aqui e não se envolver ou no mínimo simpatizar com tanta beleza e tanta energia boa que os orixás emanam pela Terra.
Hoje vou levar minha rosa pra minha mãe Yemanjá pq toda vez que eu peço qq coisa pra ela, ela me dá. Acho que ela me adora! Rs…mas dessa vez, não vou pedir nada específico. Só agradecer mesmo e abrir meus caminhos.
Acreditem, eu nunca fiz isso antes. Já orei e já acendi velas. Mas ir no mar levar flores, nunca fiz. Sempre tive preguiça…mas ano passado ela me ajudou tanto, que se eu não me der esse trabalho, nem eu mesma me acharei merecedora de mais bênçãos…rs…
Inclusive, vou dormir pq eh bom chegar cedo, pq a cidade lotada de turista, engarrafa tudo!! (que merda, vão embora!! Voltem pra suas cidades!! Quero minha cidade em paz de novo por favor!! Rsrsrs).

AXÉ

domingo, 31 de janeiro de 2010

Não quero luxo, nem lixo...

Em primeiro lugar quero dizer à todos que comentaram no ultimo post, que eu não estou doente nem muito menos morreu ninguém…rs…aff vc fazem um dramaaaaa!! E eu achei que fosse dramática!! Hahaha na verdade, não só vocês, mas várias amigas que encontro na rua e conto que fiquei solteira. É inevitável: “ohh..e ai como vc ta?”
Enquanto os amigos dele devem dizer: “uhuuu ta solteiro!! Bora barbarizar!!” hahahaha
Ô minha gente, foi o fim do namoro só, a vida continua! Eu posso enumerar aqui várias vantagens de eu estar solteira, mas isso seria expor muito a nossa vida (minha e dele). Fora que independente de ter mais vantagens ou não, a vida é assim mesmo. Me deprimi com os comentários, pq ficou parecendo que eu sou uma pobre coitada, que tinha como ultima opção de ser feliz, ficar com ele…eu preferia ouvir: “Nova vida, que Deus ilumine sua nova vida, boa sorte..” sei lá..mas essas ladainhas clichês do tipo “ohh tadinha…vc vai superar.” Alowwww!! Tenho tudo nessa vida e jamais seria injusta com Deus em reclamar de nada. Só tenho a agradecer.
“A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.” Tenho certeza que todo mundo já ouviu dizer isso né? Pois é, ta doendo mas eu não to sofrendo! Na verdade, ando meio sem tempo de sofrer. Salvador tá linda, o verão tá bombando, o sol rachando, o mar maravilhoso, meus amigos colados em mim, quero mais o que?
Então por favor, poupem-me de piedade!
“Os perdedores visualizam as penalidades do fracasso. Os vencedores visualizam as recompensas do sucesso.” Robert Gilbert
Não preciso dizer mais nada né? Rum! :/
Mas o que eu ia falar mesmo, baseado no titulo não era isso…rs..
Bem, aproveitando o gancho do início de um novo ano, me fez refletir o que eu quero pra minha vida. Eu tinha outros planos…mas como não vai dar, vou ter que partir pro plano B. Mas qual é o plano B? E não estou falando só do fim do meu namoro não. Mas da minha profissão também. A crise existencial atingiu todas as categorias da minha vida e agora não sei mais se quero continuar na mesma profissão. Na verdade, eu até gostaria. Eu amo arte, cresci em teatros, dancei minha vida inteira, amo dança, musica, arte…e foi isso que me atraiu pra escolher fazer o que faço. O que estudei, o que sempre trabalhei…só que quando eu era adolescente eu sonhava com esse trabalho totalmente diferente do que ele é. Junto com a arte que tanto sonhei, vieram o lado ruim da historia: ego, futilidade, glamour, aparência…é impossível viver de arte com simplicidade. Quer dizer, pode ate ser possível..mas prepare-se pra ganhar bem mal…pra vc viver bem, vc tem que entrar nesse mundo e renunciar muita coisa. É uma vida que eu não queria pra mim. Nada contra quem goste…não julgo..mas EU, não gosto. Eu sou simples, gosto de pessoas e coisas simples. Mas simplicidade não tem muito a ver com ARTISTA…
Só que quando pensei em trabalhar com produção, eu não pensei nos detalhes de como seria minha vida..só pensava no trabalho em si…em “fazer oq eu gosto..” o que é natural..acho que nenhum adolescente que vai fazer vestibular fica pensando muito de como será sua rotina quando ele for adulto e tiver formado…digo a rotina diária mesmo..nao só profissional…ou pensam..sei lá..eu que devo ser lerda mesmo. O fato foi que EU não pensei. Ou pensei errado…e agora eu me pergunto: mudo de profissão? Não. Eu não quero mudar de profissão. É um desaforo depois de tudo que eu passei pra chegar até aqui. Mas também não vou ficar trabalhando em merreca, ganhando pouco só pra estar “na área”. Até pq, do que a adianta vc ter um vida desgraçada, trabalhando mais que burro de carga, ganhar uma grana da porra, mas não ter tempo pra gastar??
Eu vejo aí os produtores de artistas grandes…montam uma casa massa…compram tudo..mas não podem receber os amigos nunca pq estão sempre viajando e nunca param em casa…vão esperar acabar a juventude pra curtir com o que ganhou?? Além do mais não tenho nenhum tipo de ambição financeira pra me fazer trabalhar tanto. Fora a loucura que é..quer enlouquecer? Faça eventos! Ahh mas eu ainda quero “saúde pra gozar no final..”
Aí eu penso: não sei fazer outra coisa. E gosto do que faço. Mas ter vida é a minha condição. Mas pra eu viver preciso de dinheiro. E agora? Ah também nao quero arrumar um marido rico pra me bancar. Essa não foi a educação que eu recebi e não será essa que passarei para meus filhos…então nem quero ver um comentário desses tá?? Rsrsrsrsrs
Como eu disse, não quero luxo, nem lixo…
Bem, como estou num momento sendo levada pela correnteza, fico aqui paradinha sem fazer escolhas, só esperando pra onde a maré vai me levar…
Se alguém souber de um emprego que trabalhe pouco e ganhe muito, por favor me indiquem!! Hahahahaha

Nem Luxo, Nem Lixo
Rita Lee

Como vai você?Assim como eu
Uma pessoa comumUm filho de Deus

Nessa canoa furada

Remando contra a maré

Não acredito em nadaSó não duvido da fé...
E como vai você?

Assim como euUma pessoa comum

Um filho de Deus

Nessa canoa furada

Remando contra a maréNão acredito em nada

Não!Até duvido da fé...

Não quero luxo nem lixo

Meu sonho é ser imortal

Meu amor!Não quero luxo nem lixo

Quero saúde prá gozar no finalLuxo! Lixo!

Meu sonho é ser imortal

Meu amor!Não quero luxo nem lixo

Quero saúde prá gozar no final...

Não quero luxo nem lixo

Meu sonho é ser imortal

Meu amor! Não quero luxo nem lixo

Quero saúde prá gozar no final

Luxo! Lixo!
Meu sonho é ser imortal

Meu amor!Luxo nem lixo

Quero saúde prá gozar no final...

E como vai você?


P.S.: Ainda bem que eu moro na Bahia, pq sofrer NA PRAIA é BEM melhor! :P
P.S.2: Diz ela que vem aqui sempre saber como estou, então fica meu recado: Paty, "nosso amor não vai parar de rolar.." ;)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Eu sou assim:


Dramática, extremista e exagerada. Ou é preto ou é branco. Nada de bege pro meu lado. Palavras ditas não voltam atrás e se eu escrever e você não ler, o pau vai comer. Serei sua melhor amiga ou sua rival assumida. Amo à todos até que me provem o contrário. Mesmo que eu quebre a cara 100 vezes, jamais desistirei da bondade do ser humano. E pra mim, a esperança nunca morre.
Se você é muito normal, é melhor nem chegar perto. Não acho graça em quem não acha graça e não sei mentir pra ser simpática. Minhas expressões têm vontade própria e a boca às vezes fala sem pensar. Carrego um radar na mente que é capaz de sentir, pressentir e garantir o que parece oculto. E só me entrego se meu radar der sinal verde. Sou desconfiada, porém fácil. Não sei fazer charminho quando o assunto é amizade. É só me provar confiança que nos tornaremos amigos de infância. Mas se me trair, será apenas uma vez. Perdoo, mas não esqueço.
Odeio telefone, falar quando acordo e que me acordem. Adoro surpresas, chocolate e cachorro. Detesto papo cabeça em bar, mas adoro discutir religião, futebol e politica. Sou curiosa, tagarela e lerda. Meu sonho de consumo é uma rede e fazer nada é meu programa favorito. Sou daquelas que procura primeiro depois da briga e aceita desculpas mesmo sem que elas tenham sido pedidas. Mas não pense que vai passar batido. Em algum momento vc vai pagar pelo que fez. Mas não se preocupe, minha guerra é fria. Só não se espante com o que possa ouvir, pois quando o assunto é lição de moral posso ser tão dura quanto uma rocha e acabar te machucando. E a mim por consequência. Acredite, vai doer sempre mais em mim. Se te odeio por alguns segundos, me arrependo pela eternidade. Quer que eu esqueça uma ofensa sua? Basta me pedir desculpas, me explicar que compreenderei. O que não aceito é virar uma página com borras atrás. Tenho que apagar completamente a mágoa do meu coração, senão carrego pra onde eu for. Mas também se não quiser me procurar, mais cedo ou mais tarde, eu te procurarei. Não por você. Mas por mim. Pra que eu tenha CERTEZA que posso ir embora sem olhar pra trás. Odeio me arrepender e não me importo muito com o que os outros dizem, fazem ou pensam de mim. O importante é que EU seja fiel à mim mesma.
Adoro ouvir opiniões. Principalmente quando me acho certa. Tenho medo de parecer pretensiosa e gosto de saber o que os outros pensam. Sendo esses “outros” amigos, é claro. E a decisão final será sempre minha! Meus ouvidos ficam no coração e irei sempre seguir minha intuição. Mesmo que o mundo discorde. A voz do coração é a voz de Deus.Se ansiedade matasse eu nem teria nascido. Minha cabeça parece uma avenida engarrafada de palavras, sujeitos e predicados. Analiso as pessoas, situações e sensações. Morro de medo de errar e se peco é na vontade de acertar. Meu universo é paralelo e às vezes nem eu me acho. Crio hipóteses, objetivos e conclusões. Só não gosto de não entender alguma coisa. Se não achar a resposta ou não quiserem me explicar, criarei eu mesma uma filosofia. Só não me peça pra fingir. Já disse que não sei disfarçar e não controlo meus músculos faciais. Se eu ficar muito séria, talvez não seja pq eu não tenha gostado de algo. Provavelmente meu corpo foi abandonado pelo meu espírito nesse momento. Ele tem asas e gosta de voar de vez em quando. Por isso é válido me chamar pra realidade às vezes. Sou doida e surto de vez em quando. Mas quando isso acontece foi pq passei de algum limite. Tento agradar todo mundo, às vezes ao mesmo tempo. Levo fama de enrolada mas é só pq não sei dizer não. Sou ciumenta, invocada e brava. Não levo desaforo pra casa e falo palavrão pra caralho. Detesto clube da luluzinha e prefiro falar besteira com os meninos. Gosto de beijo, abraço e carinho. Adoro fazer massagem, mexer em cabelo e dar conselhos. Detesto incomodar e parecer pegajosa. Mas adoro atenção e prioridade. Sou exigente e politicamente correta. Honestidade pra mim não é qualidade e sim OBRIGAÇÃO de todo ser humano.
Sou durona mas é fácil amolecer. Basta ser justo. Não faça com os outros o que vc não gostaria que fizessem com você. Não faço fita e lá na frente tudo se explica. Tenho fé em Deus e mesmo sofrendo sei esperar. Prefiro andar mais e ter uma vista mais bonita do que andar pouco e ver o mais ou menos. Pra mim os fins não justificam os meios. E cada passo deve ser pensado porque o pior sentimento é remorso. E eu quero poder viver sem ele e em paz com minha consciência. Essa é a minha missão: colocar a cabeça no travesseiro e pensar: EU FIZ A MINHA PARTE. E se eu errar, vou tentar de novo até acertar. E se eu perder, vou procurar achar o que eu ganhei com isso. Otimismo é meu nome e ver o lado bom das coisas é um exercício. Sobrevivo em auto-ajuda e odeio auto-piedade. Sou intensa, inconstante e impulsiva. Preguiçosa, gulosa e orgulhosa. Sou assim, mas nao tenho problema em mudar. É só me convencer que assim vai melhorar...

Não vim ao mundo pra curtir. E sim para EVOLUIR.


...