quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Par ou impar?


Andei fazendo uma análise anual da minha vida e percebi que os anos ímpares são melhores pra mim. Não que os pares sejam horríveis. Mas se já aconteceu alguma tragédia em minha vida como acidente, assalto ou algo que me fez sofrer muito como fim de namoro, de amizade ou sei lá o que, foram nos anos pares. Não posso atribuir a culpa a esses anos. Pois também houveram coisas boas neles…afinal de contas eu sou uma pessoa graças a Deus abençoada e a maior parte da minha história é composta de coisas boas. Mas as ruins que aconteceram, tenho que admitir, foram nos anos de número par. Será que essas “coincidências” só acontecem comigo? Bem, o fato é que essa é a verdade.
Eu sempre fiz uma análise anual da minha vida. Sempre fiz um balanço dos acontecimentos e já tinha percebido que em um ano eu plantava e no outro eu colhia. E agora eu percebo que os anos da plantação são os anos mais difíceis. Mas graças a Deus as colheitas sempre foram excelentes. Porque sempre plantei coisas boas. Mesmo nos momentos mais difíceis eu nunca me revoltei e nem desisti. Muito pelo contrário: sempre acreditei que são nas dificuldades que provamos quem realmente somos. E sempre disse isso aqui. É muito fácil ser bom, ser honesto e ter qualidades quando não há necessidade de ser desonesto e quando a vida te cobra a postura correta. E eu tive várias oportunidades de ser desonesta e nunca fui. Tive nas mãos o poder de escolha em situações que dependiam de mim e que ninguém jamais descobriria e no entanto fiz o que deveria ser feito independente de alguém estar vendo ou não. Eu sabia que o Cara lá de cima estava vendo e isso pra mim não só era o suficiente, como fundamental.
Pode até parecer uma bobagem, coincidência, maluquisse, mas o fato é que eu estou me sentindo feliz com essa “descoberta”. Acho que Deus faz esse tipo de coisa acontecer, pra que facilite a nossa visão do mundo e nos ajude no futuro. Agora por exemplo, que eu percebi isso, todo ano que for ímpar, que for o ano da “plantação”, vou tomar mais certos cuidados. É como se meu campo energético estivesse aberto nesses momentos. E agora que eu percebi isso não posso ignorar e achar simples coincidência e pronto. Assim a vida não teria sentido. Se tudo faz sentido, se estamos aqui pra evoluir, nada mais justo que Deus nos desse dicas pra saber viver melhor. Acho que se todo mundo analisar a própria vida vai encontrar situações que provem que nada é em vão e que no fim tudo faz sentido. Mas claro, pra cada pessoa, pra cada evolução deve haver um plano diferente. Cabe a cada um analisar sua historia e perceber o que, quando e como as coisas acontecem em suas vidas pra se prevenirem no futuro.
Graças a Deus ano que vem é ímpar. Rs..e acho que mais uma vez fui feliz na minha plantação e ano que vem espero colher bons frutos. Ufa, falta menos de 2 meses pro ano acabar! E meu coração está cheio de esperança e ansiedade pra tudo de bom que eu visualizo pro meu futuro próximo.
Como Deus é bom…como Deus nos dá dicas o tempo inteiro dos porquês da vida, do que devemos fazer, de como as coisas acontecem. Basta a gente parar alguns minutos pra fazer uma auto-análise. Apenas isso. Parar uns minutos pra pensar. Só pensar. Pensar não cansa. Pensar não dá trabalho…é só ficar paradinho por algum tempo, deitado, sentado, do jeito que se sentir bem e deixar a mente voar por nossa própria vida que as respostas vêm. É tão simples. Mas às vezes a gente pensa que é perda de tempo..que poderíamos estar produzindo alguma coisa naquele momento. Mas alguns minutos de nossas vidas podem transformar horas, dias e até anos. Não estamos cansados de ler em livros de auto-ajuda que as respostas estão dentro de nós? Que o auto-conhecimento é o caminho? Pois então…estou colocando em prática o que tenho lido e está dando certo. Coincidência ou não, maluquisse ou não, o fato é que minhas analogias são reais.
Meu número é ímpar e o seu?

3 comentários:

Sâmia Alencar disse...

Ta aí, encontrei uma coisa na qual eu me diferencio de você, rs...Eu não costumo fazer balanços, ou parar pra pensar na minha vida ao final de cada ano, sei lá, eu penso o tempo todo, mas não ao final de cada período. Por isso não tenho como lhe dizer se sou par ou ímpar,rs. Vou começar a refletir sobre o asunto, é farei isso. É bom mesmo, da pra gente perceber muita coisa, na maioria das vezes importantes, que passam despercebidas.

Um beiijão, Boo !

Ah, meniina você não vai responder meus e-mails nunca não ée ? rs.
Tô esperando lá, beijo!

£uh Oliveira disse...

Bom Boo, vc sabe que eu nunca parei para pensar nisso?!
Mas uma coisa que eu percebi a algum tempo atrás, é que eu sempre passo em tudo em períodos impares e pego dependência em pares.
Quanto a esse ano par, foi ótimo! Um ano em que consegui algumas coisas e principalmente, foi o ano em que tive a oportunidade de realizar um grande sonho (abraçar minha Canttora)!!
Então não tenho do que reclamar, só agradecer a Deus por mais um ano e pedir que o próximo seja tão bom quanto ou melhor do que esse.

Que Deus ilumine nossos caminhos.

Att

Lua

Chrystian Oliveira disse...

Concordo muito com o texto. De uns tempos pra cá, meus anos pares tem sido muito ruins pessoalmente, enquanto os pares totalmente opostos, não queria que esse ano acabasse